Capitu, a Vampira

Estávamos sentados no chão de taco, olhando para a balbúrdia do cômodo. Eu podia ouvi-la arrastar os chinelos, tossir com o beque aceso, deslizar as mãos pelos cabelos bagunçados, de um modo notório, misturado com erotismo e simplicidade. Antes de se sentar ao meu lado, olha ao seu redor à procura de algo. Tocou-me com aquele par de olhos castanhos, um olhar de Capitu. Acendia o cigarro com certa preguiça impregnada em seu corpo todo, principalmente abaixo dos olhos, um par de olheiras profundas. Eu sempre dizia que ela era uma vampira, passeava pela noite como fumaça, sugava a energia por onde passava; fato que de uns meses pra cá eu ando me sentindo fraco, e creio que não seja pela falta de alimentação ou cansaço, e sim, a única responsável por minha decadência é Capitu, a Vampira.

Capitu com olhos oblíquos de cigana dissimulada,
Capitu com cheiro de álcool,
Capitu com cabelos tão assustados
quanto um mar em tormenta.

Não sei se posso dizer, mas ela é uma poesia. Vejo, ao invés de veias e tendões, palavras e frases bonitas. Encaro sua língua como um pincel, uma pena, uma caneta. Arrepio-me em falar disso tudo, da mesma forma que fico trêmulo ao estar ao seu lado. Te amo, e isso basta. Não importa o tempo, só o que há por dentro. O resto é degradável. Mas você não: e tão concreta, pintada de letras de vermelho sangue. Essas camisas, gravatas, bibelôs, boinas, chinelos, e todo o resto da parafernália, não valem nada.
Esqueço do universo, pois estou contigo.

10 comentários:

Ricardo Valente disse...

Ops, o amor é lindo!
Cuidado: a paixão é cega! hahahaha
Abração! (tb pra Capitu)

Thiago Panza Guerson disse...

Capitu sempre com as paixões...

Bom texto
Abração!

Cisticerco disse...

rsrsrs... adorei seu comentário...
abraços

Alê disse...

Olá

Adorei o texto!!!

Olha que legal:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u609508.shtml

Beijos

Alê

Sunflower disse...

saúde, capitu do atoladinho.

Sheyla Amaral disse...

Lembrei de "A mulher em milhares/
Capitu!" de Luis Tatit. Muito bom o texto e contexto deve ser melhor ainda.

Pri disse...

Capitu,sempre Capitu...

INSPIRADORA, INSTIGANTE... Capitu sempre será uma pérsonagem folclórica de nossa literatura!

E o amor é lindo!

Bises

Maria disse...

Quem tem os olhos de Capitu não conseguem nada menos que este amor devoto... apaixonante.

Meu beijo

P.S.: Saudades de vc!

Beto Canales disse...

Concordo coma Sheyla

Denise disse...

Além de sermos amigas, eu e a Sheyla pensamos parecido. Concordo com ela também. E gosto da sua Capitu.